4.1.12

O "Pau Mole" ataca novamente!


E eis que na primeira semana de 2012 estoura a notícia: meu poema do Pau Mole acaba de me aprontar mais uma.

Atenção: um cara que eu nunca vi na vida, o Jeff Oliveira, pegou o poema dito pela Ana Carolina e tascou num mashup surreal que reúne a música mais bizarra que eu já ouvi, a terrível "Sai seu pica mole", na voz de Valeska Popzuda, com a batida de California Gurls, da Kate Perry. Há que se ter estômago - pra aguentar o choque de ver o poema num contexto tão tosco, e depois pra não morrer de dor na barriga de tanto rir.



Esse poema, o mais pop de toda a linhagem, um dos primeiros que eu escrevi na vida e que nunca sai de cena, o poema que mais me espalha por aí e que tem pernas bem mais longas do que as minhas, sempre me rendeu momentos inusitados - ótimos, bizarros, deliciosos, hilários, toscos. Durante muitas e muitas noites eu disse ele no palco do Te vejo na Laura, e foi lá, numa noite de casa lotada, que a Ana conheceu o poema.



Daí a Ana ouviu o poema, adorou, e generosa como ela é acabou lendo ele no final de uma gravação de um programa de tv. O vídeo foi parar no Youtube e roda feito doido pela internet desde então. Pro meu absoluto choque, hoje, quatro de janeiro de dois mil e doze, ele já foi visto por mais de 55mil pessoas!


Pois agora esse o Jeff Oliveira pegou a voz dela dessa gravação, com gargalhada no final e tudo mais, e fez essa pérola do cancioneiro nacional. Depois do sucesso retumbante do "Adoro beijo na boca", a versão mais tosca do meu poema já feita - e nunca devidamente creditada, ao contrário do mash up, no qual o Jeff me credita direitinho (valeu, Jeff!) - pelo grande artista da palavra e da imagem Gabriel Colombo, realmente posso dizer: era só o que me faltava!


Ou será que vem mais por aí? Porque esse poema é que nem filho travesso: não cansa de me dar sustos que rendem belas gargalhadas!

12 comentários:

Chechel disse...

Oi querida!
Pérola é chamar essa tosquice de cancioneiro nacional, rsrs.
Agora, prepare-se, vem mais por aí com certeza, pq a vida, ainda bem, é assim!
tudo lindo Maria.
beijos enormes
Rachel

clauky boom disse...

ótima história, Maria! esse seu poema travesso ainda vai te dar muito trabalho rsrs
poetabraços
clauky

Fábio Aristimunho disse...

Muito, muito bom o poema, de uma sensibilidade bem feminina. Parabéns.

Gabriel Pardal disse...

mas é assim mesmo, néz? a gente escreve e depois não é mais da gente...

denizis trindade disse...

muito instigante, maria.
parabéns. saudações poéticas.
denizis

Felipe Orion disse...

Olá! Conheci esse poema através dessa musica que recebi de amigo e foi por ela que cheguei aqui.
Eu ri bastante com o poema no fim da musica. Você é muito talentosa e criativa. Parabéns! :D

Mariana Mesquita disse...

Huahauaha, morri de rir aqui!

Raiza disse...

Que pérola, Maria! hahaha Nunca vi um poema mais travesso que esse. Confesso que no início fiquei perplexa e depois cai na gargalhada. Que versão bizarra!!!
Ao menos através dessas tosqueiras as pessoas podem conseguir chegar até o seu blog e conhecer os seus lindos textos.

maria rezende disse...

gentes!! quantas visitas & abraços!!
merci pelo carinho e pelas risadas compartilhadas!
beijos da poeta do pau mole

Manoela e Ruan disse...

Adorei e Farei uma Apresentação na Faculdade!!!
Todos Ficarão Chocados
Parabéns vc Samba na face da Sociedade

Jaqueline Mota disse...

Olá, meu bem...SOu fá de carteirinha do poema e recito sempre ele, nos saraus que fazemos em nossos guetos, é um dos mais pedidos, ele tem mesmo pernas, na verdade tem asas e bem grandes...Fiquei estupidamente triste ao ler a notícia da colocação do poema em tal contexto repugnante...

Osvaldo Sabino disse...

Não lhe conhecia. Vi sua entrevista na rede brasil e gostei muito.